quinta-feira, 1 de dezembro de 2022

Casa 5 Quartos, 3 Suítes no Itanhangá - R$ 2.350.000,00

 


Pix bate novo recorde com 99,4 milhões de transações em dia de pagamento da primeira parcela do 13°

De acordo com o Banco Central, o recorde anterior havia sido em 7 de outubro, com 93,6 milhões de operações.

O PIX bateu novo recorde na quarta-feira (30), com 99,4 milhões de transações em um só dia.

De acordo com a autoridade monetária, o recorde anterior havia sido em 7 de outubro, com 93,6 milhões de operações.

O sistema de pagamentos instantâneos completou dois anos em novembro e tem 536,9 milhões de chaves cadastradas, entre pessoas e empresas. Ao todo, são 138,4 milhões de usuários e 366,1 milhões de contas registradas.

Valor Online, 01/dez

quarta-feira, 30 de novembro de 2022

Cobertura Duplex na Barra da Tijuca - R$ 2.300.000,00



PIB dos EUA cresce 2,9% no 3° trimestre

O aumento no terceiro trimestre refletiu principalmente aumentos nas exportações e gastos do consumidor.

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos aumentou a uma taxa anualizada de 2,9% no terceiro trimestre, informou o Departamento de Comércio dos EUA, em sua segunda estimativa preliminar, nesta quarta-feira (30).

A primeira estimativa mostrava crescimento de 2,6%.

O aumento no terceiro trimestre refletiu principalmente aumentos nas exportações e gastos do consumidor, que foram parcialmente compensados ​​por uma diminuição no investimento em habitação.

Com isso, o país interrompeu sequência de duas quedas trimestrais consecutivas, o que havia levantado preocupações de que a economia estaria numa recessão.

No segundo trimestre, a economia dos EUA contraiu 0,6%.

Apesar de a economia se recuperar mais fortemente do que se pensava inicialmente no terceiro trimestre, as taxas de juros mais altas, conforme o Federal Reserve luta contra a inflação, aumentam os riscos de uma recessão no ano que vem.

Economistas consultados pela Reuters previam que o crescimento do PIB seria revisado para cima a uma taxa de 2,7%.

Quando medida pelo lado da renda, a economia cresceu a uma taxa de 0,3%. A Renda Nacional Bruta havia contraído a um ritmo de 0,8% no segundo trimestre.

A média do PIB e da Renda Nacional Bruta aumentou a uma taxa de 1,6% no período de julho a setembro, após encolher a um ritmo de 0,7% no segundo trimestre.

Os lucros da produção atual diminuíram a uma taxa de 31,6 bilhões de dólares no terceiro trimestre, após subirem a um ritmo de 131,6 bilhões de dólares no segundo trimestre.

Com o Fed no meio do que se tornou o ciclo de aumento de juros mais rápido desde a década de 1980, a economia corre o risco de entrar em recessão já no primeiro semestre do ano que vem. Economistas, no entanto, acreditam que qualquer desaceleração será curta e leve por causa da força sem precedentes do mercado de trabalho.

A confiança do consumidor e das empresas está em declínio, o que pode prejudicar os gastos e o crescimento do emprego.

G1, 30/nov

terça-feira, 29 de novembro de 2022

Sala Comercial na Barra da Tijuca - R$ 2.500,00



Inflação do aluguel: IGP-M fica em -0,56% em novembro

É o quarto mês seguido de taxa negativa; com este resultado, o índice acumula alta de 4,98% no ano e de 5,90% em 12 meses.

O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) caiu 0,56% em novembro, no quarto mês seguido de taxa negativa, após recuo de 0,97% em outubro, informou nesta terça-feira (29) a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Com este resultado, o índice acumula alta de 4,98% no ano e de 5,90% em 12 meses. Em novembro de 2021, o índice teve variação de 0,02% e acumulava alta de 17,89% em 12 meses.

“O IGP-M registrou queda menos intensa nesta apuração. As contribuições para a aceleração da taxa do índice partiram de seus três índices componentes. No índice ao produtor, a soja foi o principal destaque ao registrar alta de 1,25%, ante queda de 0,66% no mês anterior. No IPC, a principal contribuição para a aceleração do índice partiu da gasolina, cuja taxa passou de -3,74% para 1,58%. Por fim, no âmbito da construção, a pressão para a aceleração do índice partiu da mão de obra, cuja taxa avançou de 0,31% para 0,53%”, afirma André Braz, coordenador dos Índices de Preços.

O IGP-M é conhecido como 'inflação do aluguel' por servir de parâmetro para o reajuste de diversos contratos, como os de locação de imóveis. Além da variação dos preços ao consumidor, o índice também acompanha o custo de produtos primários, matérias-primas, preços no atacado e dos insumos da construção civil.

Entenda a composição do índice e o desempenho de cada um

O IGP-M calcula os preços ao produtor, consumidor e na construção civil entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

Veja abaixo os três componentes e como cada um influenciou o indicador:

- O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), com peso de 60% na composição do IGP-M - caiu 0,94% em novembro, após queda de 1,44% em outubro. Os destaques ficaram com os subgrupos alimentos processados, cuja taxa passou de -1,04% para 0,01%; combustíveis e lubrificantes para a produção, cujo percentual passou de -5,67% para 0,83%. Outras influências foram minério de ferro (-1,52% para -8,01%), café em grão (-3,35% para -20,97%), milho em grão (0,58% para -0,74%), soja em grão (-0,66% para 1,25%), cana-de-açúcar (-2,55% para -0,64%) e leite in natura (-7,56% para -5,32%).

- O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30% no IGP-M - subiu 0,64% em novembro, após alta de 0,50% em outubro. Destaques para gasolina, cuja taxa passou de -3,74% para 1,58%; hortaliças e legumes (6,75% para 9,86%); combo de telefonia, internet e TV por assinatura (-2,45% para -0,32%); artigos de higiene e cuidado pessoal (1,37% para 2,03%) e calçados (0,10% para 1,35%). Pelo lado das quedas, destaque para passagem aérea (16,07% para 2,07%), taxa de água e esgoto residencial (2,65% para 1,37%) e conserto de bicicleta (0,53% para -0,14%).

- O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), com peso de 10% no IGP-M - variou 0,14% em novembro, ante 0,04% em outubro. As variações dos três componentes do indicador foram as seguintes: Materiais e Equipamentos (-0,32% para -0,35%), Serviços (0,34% para 0,35%) e Mão de Obra (0,31% para 0,53%).

G1, 29/nov